Nova pagina 1
Consórcio de imóvel e automóveis - Caixa Consórcios - Rafaini Consórcios
Simular e Comprar
Escolha abaixo o tipo de consórcio para realizar a simulação.
Imóvel
Automóvel
Uso do FGTS no Consórcio de Imóveis

 

 

REGRAS PARA TER ACESSO AOS RECURSOS DO FGTS

Como um grande benefício para os detentores de consórcio imobiliário, o uso dos recursos do FGTS para amortização ou liquidação do saldo devedor e pagamento de parte das prestações, deve cumprir as exigências previstas na norma do Conselho Curador do FGTS, e estará disponível para os consorciados que já tenham adquirido o imóvel, urbano residencial, com recursos da Carta de Crédito de consórcio.

A Administradora informa que a operação já está disponível aos consorciados detentores de cotas do Consórcio Imobiliário CAIXA. Para tanto, estes deverão se dirigir a uma agência da CAIXA, portando os documentos, listados abaixo e solicitar o uso do recurso disponível no FGTS conforme modalidade desejada.

- Extrato(s) analítico(s) da(s) conta(s) vinculada(s) de período referente aos últimos 02 (dois) anos;
- Comprovação de tempo de trabalho sob o regime do FGTS por um dos seguintes documentos:
- Carteira de Trabalho (CTPS), cópia das folhas: identificação civil - frente e verso; contrato(s) de trabalho; OU
- Extrato(s) atualizado(s) da(s) conta(s) vinculada(s) fornecido(s) pela CAIXA; OU
- Declaração do órgão de gestão de mão-de-obra ou do respectivo sindicato, no caso de trabalhador avulso.
- Comprovação de não propriedade de imóvel nas condições impeditivas à utilização do FGTS:

- Declaração firmada, sob as penas da Lei:
* De não ser proprietário, promitente comprador, usufrutuário ou cessionário de outro imóvel na mesma localidade ou no local onde exerce a sua ocupação ou atividade principal, incluindo os municípios limítrofes ou integrantes da mesma região metropolitana, na data de aquisição do imóvel;

* De não ser titular de financiamento ativo do SFH em qualquer parte do território nacional, na data de aquisição do imóvel;

* De que o imóvel foi adquirido com destinação exclusiva para sua moradia; E

- Cópia da última declaração do Imposto de Renda e recibo de entrega à Receita Federal, na qual conste a declaração de bens do proponente, referente ao último exercício, ou Declaração de Isenção do Imposto de Renda, conforme o caso.
- Segunda via do DAMP 3 (formulario de solicitação emitido pelo sistema), em caso de solicitação de pagamento de parte da parcelas;
- Certidão de Inteiro Teor da Matrícula.

 

A FALTA DE QUALQUER DOS DOCUMENTOS ACIMA CITADOS IMPLICARÁ NO CANCELAMENTO DA OPERAÇÃO.

 
Lembramos que, para concretizar a operação de utilização do FGTS, nas modalidades permitidas, devem ser observadas as condições abaixo:

A QUEM SE DESTINA
Consorciado, pessoa física, titular de conta vinculada do FGTS, que tenha adquirido imóvel residencial urbano, com recursos da carta de crédito, destinado à sua moradia.

EXIGÊNCIAS PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS

1. DO IMÓVEL
- A cota deve estar contemplada e com o bem entregue;

- Os recursos da Carta de Crédito devem ter sido utilizados nas seguintes modalidades:
- Aquisição de imóvel residencial urbano novo ou usado;
- Construção de imóvel residencial, em terreno próprio urbanizado;
- Aquisição de terreno com construção de imóvel residencial
- Aquisição de imóvel residencial urbano na planta.

- O imóvel deve estar registrado no Cartório de Registro de Imóveis competente em nome do consorciado;

- O valor máximo de avaliação do imóvel não pode exceder ao limite de operação do SFH na data de aquisição do mesmo:
 
Data de vigência Valor de avaliação do imóvel (até)
30/07/2002 R$ 300 mil
28/01/2008 R$ 350 mil
27/03/2009 R$ 500 mil
 
Por data de aquisição, entende-se a data do registro da escritura do imóvel com a alienação fiduciária à Caixa Consórcios.

- Não ter sido objeto de utilização do FGTS em aquisição anterior, há menos de 03 (anos) anos.

- A cota de consórcio deverá estar em nome do trabalhador titular da conta vinculada do FGTS a ser utilizada.

- Caso o consorciado seja titular de mais de uma cota, somente será admitida a utilização do saldo da conta vinculada do FGTS nas cotas unificadas para a aquisição de um único imóvel.

2. DO CONSORCIADO

O consorciado que deseja utilizar os recursos da conta vinculada do FGTS deve atender às seguintes condições:

- Possuir três anos de trabalho sob o regime do FGTS, somando-se os períodos trabalhados, consecutivos ou não, na mesma ou em diferentes empresas;

- Não ser detentor de financiamento ativo do SFH em qualquer parte do território nacional, na data de aquisição do imóvel, independente de sua venda posterior;

- Não ser proprietário, promitente comprador, usufrutuário ou cessionário de imóvel residencial urbano, concluído ou em construção, independente de sua venda posterior, localizado:
* no mesmo município do exercício de sua ocupação principal, incluindo os municípios limítrofes e integrantes da mesma Região Metropolitana; e
* no município de sua atual residência.

MODALIDADES

AMORTIZAÇÃO EXTRAORDINÁRIA / LIQUIDAÇÃO DO SALDO DEVEDOR:

- Haverá interstício mínimo de 2 (dois) anos entre cada movimentação;
- Para amortização extraordinária do saldo devedor, o consorciado deve estar em dia com o pagamento das parcelas.
- Para o consorciado inadimplente é permitida apenas a liquidação total do saldo devedor.

PAGAMENTO DE PARTE DAS PARCELAS:

- O consorciado não poderá contar com mais de 3 (três) parcelas em atraso;
- As parcelas em atraso, até o limite de 3 (três), poderão integrar o valor a ser abatido com o uso dos recursos do FGTS.
- O saque da conta vinculada dar-se-á em parcela única, correspondente ao valor total a ser amortizado.
- Os recursos do FGTS a serem utilizados estão limitados a 80% (oitenta por cento) do valor da parcela;
- O pagamento proporcional de até 80% ocorrerá, necessariamente, em 12 (doze) parcelas mensais, incluídas as parcelas em atraso, quando houver, não sendo facultado ao consorciado o pagamento de uma quantidade maior ou menor de parcelas.
- Caso o prazo remanescente do contrato seja inferior a 12 (doze) meses, prevalecerá o número de parcelas referente ao período faltante.
- O consorciado será responsável pelo pagamento mensal do percentual restante referente ao valor da parcela.
- Será gerada cobrança mensal, em boleto ou débito em conta, referente à diferença entre os 100% do valor da parcela e a parte paga com recursos do FGTS.
- Em caso de não pagamento desta diferença, o consorciado estará sujeito às penalidades por inadimplemento previstas no Contrato de Adesão.
- Durante a vigência do pagamento de parcelas com recursos do FGTS, caso ocorra atualização do valor do crédito contratado pela variação do INPC, a diferença será acrescida ao valor da parcela que couber ao consorciado.
- Passado o período de vigência do pagamento das 12 (doze) parcelas com recursos do FGTS, a geração das cobranças mensais subsequentes voltará a corresponder a 100% da parcela.
 
 
 
 

 
Nova pagina 1
 
Consórcio de Imóveis
 
Apresentação
Vantagens do Consórcio Imobiliário
Uso do FGTS no consórcio de imóveis
Contrato de Adesão
   
Consórcio de Automóveis
 
Apresentação
Vantagens do Consórcio de Automóveis
   
   
Perguntas Frequentes
   
 
 
 
 
 
Nova pagina 1
R. Dr. Renato de Andrade Maia, 610 - 2º andar
Maia - Guarulhos - SP - CEP: 07114-000
Tel.: (11) 2461-6100
E-mail: atendimento@rafainiconsorcios.com.br

Rafaini Consórcios - Todos os direitos reservados